II encontro das Mulheres Pérolas

Os encontros das Mulheres Pérolas estão previstos para a penúltima terça feira de cada mês. O grupo se reuniu pela segunda vez na tarde do dia 21 de março, na sede da Pastoral e contou com 7 participantes. Em virtude do Dia Internacional da Mulher, celebrado no mesmo mês, o tema do encontro foi: “Ser Mulher”. 

I Estudo da Rede Oblata - Prostituição à brasileira


Seguindo a experiência do ano de 2016, os profissionais que compõem a Pastoral da Mulher de Juazeiro tem como uma das etapas do planejamento anual, realizar estudos sobre temas relacionados a realidade da prostituição, com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre este universo, socializar experiências e vivências e assim fortalecer a atuação junto ao público atendido.

LEO Clube de Juazeiro realiza doação de alimentos à mulheres acompanhadas pela Pastoral da Mulher.

Durante o mês de março a Pastoral da Mulher de Juazeiro realizou doação de alimentos à mulheres acompanhadas pela instituição, através de colaboração do LEO Clube de juazeiro.
A Presidente do clube, Synara Araújo Silva, realizou a oferta de alimentos que foram entregues na sede da Pastoral pelo CLeo Álamo Amaral, os quais foram repassados a mulheres atendidas em situação de vulnerabilidade socioeconômica.
O LEO Clube de Juazeiro, patrocinado pelo Lions Clube da mesma cidade, Possui como objetivo oferecer a jovens de 12 a 30 anos, oportunidades de desenvolvimento e contribuição, individual e coletiva, como membros responsáveis da comunidade local, nacional e internacional. Através do lema: “Liderança, experiência e oportunidade”, o clube promove atividades de serviço entre os membros da comunidade para desenvolvimento de qualidades individuais.
Atuando há 20 anos na cidade, o LEO clube desenvolve atualmente várias ações como doação de produtos de higiene pessoal e fraldas geriatricas, visitas à abrigos, distribuição de alimentos a moradores de rua, entre outras atividades.

Oficinas Terapêuticas na Pastoral da Mulher






Como parte do Projeto de Acolhida, a Pastoral da Mulher de Juazeiro realiza Oficinas Terapêuticas todas as segundas-feiras para mulheres acompanhadas pela instituição. O projeto visa contribuir com a prevenção da incidência e reincidência de violações de direitos, possibilitando condições de acesso à rede de serviços e a benefícios socioassistenciais e tem como um dos indicadores: mulheres motivadas a vivenciar um processo de acompanhamento através da participação nas atividades oferecidas e tomando iniciativa em conjunto com a Pastoral para superação da violação dos seus direitos.

Violências invisíveis: dados sobre a violência contra a mulher negra

12 milhões de mulheres sofreram algum tipo de ofensa verbal em 2016. 5,2 milhões foram assediadas e humilhadas publicamente no transporte público. 4,4 milhões sofreram uma violência física como tapa, chute ou soco. 1,4 milhões foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento. Em 61% dos casos por conhecidos. Em 52% dos episódios nós, mulheres, não fizemos nada.


Por Mafoane Odara e Samira Bueno Do Agora é que são Elas
Estes dados, revelados na semana que marca a luta das mulheres pela equidade de gênero, fazem parte da pesquisa “Visível e Invisível: a Vitimização de Mulheres no Brasil”, realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e pelo Instituto DataFolha com o apoio do Instituto Avon e do Governo do Canadá.

"É uma reforma da Previdência muito perversa com as mulheres"

Ao mesmo tempo em que dificulta o acesso à aposentadoria, governo quer desvincular as pensões e o BPC do salário mínimo

Protesto


Um grupo de trabalho do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) prepara uma série de notas técnicas sobre os impactos negativos que a reforma da Previdência proposta pelo governo Michel Temer trará às trabalhadoras brasileiras. Além de estabelecer um mínimo de 65 anos de idade e 25 anos de contribuição, a proposta prevê desvincular as pensões do salário mínimo.

PASTORAL DA MULHER FALA SOBRE DIREITOS DAS MULHERES EM PROGRAMA DE RÁDIO


No dia 05 de março a Assistente Social Anna Lícia Brito e a educadora Mônica Siqueira da Pastoral da Mulher de Juazeiro, apresentaram o programa A Voz do Velho Chico onde o tema abordado foi as lutas e conquistas das mulheres ao longo dos anos.

Pastoral da Mulher de Juazeiro Participa da Caminhada do Dia Internacional da Mulher



No dia 8 de março, a equipe da Pastoral da Mulher de Juazeiro, juntamente com mulheres acompanhadas pelo projeto, participou da tradicional caminhada do Dia Internacional da Mulher.

Ação do Dia internacional da Mulher na Pastoral da Mulher de Juazeiro


Em alusão ao dia Internacional da Mulher, data comemorada no dia 08 de março, a Pastoral da Mulher de Juazeiro promoveu um dia especial para o público atendido.

II Reunião do Grupo Cirandas Parceiras



Na última Reunião do Grupo Cirandas Parceiras, que aconteceu no dia 23 de fevereiro do ano em curso, os participantes traçaram um debate de suma importância para o fortalecimento da rede sociassistencial de Juazeiro/BA.

Formação Para Equipe da Pastoral da Mulher de Petrolina


No dia 04 de março, a Pastoral da Mulher de Juazeiro promoveu uma manhã de formação para equipe que compõe a Pastoral da Mulher da cidade de Petrolina, com o tema: “Abordagem aos espaços de prostituição”.

Dia Internacional das Mulheres

Os Projetos do Instituto das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor - Brasil, Uruguay, Argentina e Angola, seguem em luta pela garantia dos direitos das mulheres, por igualdade e justiça.

Em homenagem ao dia 8 de março - Dia Internacional das Mulheres, as mulheres que frequentam os projetos Oblata estão enviando mensagens.

Acompanhe pelo Facebook - www.facebook.com/irmas.oblatas






Fonte: Pastoral da Mulher e  www.facebook.com/irmas.oblatas


Garota de programa abre processo por abuso sexual e ganha quase R$50 mil



Juiz concedeu indenização a uma prostituta da Nova Zelândia por sofrer assédio sexual de seu empregador

Ações judiciais em que chefes e colegas de trabalho são acusados de assédio moral e sexual são comuns nos tribunais em todo o mundo ocidental. No entanto, um caso recente na Nova Zelândia chamou atenção da mídia internacional: uma mulher de 22 anos recebeu indenização de $21 mil (aproximadamente R$ 50 mil) de seu empregador por “humilhação , perda de dignidade e lesão aos sentimentos”. O processo ficou famoso porque a vítima é uma garota de programa, funcionária regularizada de um bordel em Kensington, que possui alvará de funcionamento.

Caso Bruno e o Feminicídio: é preciso entender que a mulher não é culpada


Goleiro Bruno Fernandes. Foto: Marcelo Albert/TJMG

A saída do goleiro Bruno da prisão é um instrumento significativo para discussão sobre o feminicídio. E tratando não apenas dele, assassino confesso, mas também da relação enigmática entre as mulheres e os homens que cometem crimes contra elas.


Por Emanuela Carvalho, do Estadão