quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Pastoral da Mulher Grava Programa de Rádio Falando sobre Violência Contra a Mulher e Divulga o Seminário Sobre Prostituição e Violência.

A equipe de comunicação da Pastoral da Mulher, unidade oblata de Juazeiro, gravou, na manhã desta quinta feira, 16/11/2017, participação no programa de rádio "A voz do Velho Chico". 

O programa teve como principal tema o enfrentamento a violência contra a Mulher, umas das principais bandeiras de luta levantadas pela instituição. 

Durante o mês de novembro o combate a violência entra na agenda de diversos atores do poder público e privado em virtude do dia 25/11, data emblemática onde vários países do mundo se mobilizam pela não violência contra a mulher. Essa data também marca o início dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, uma campanha anual que vai até o dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é considerado o dia nacional de mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres.

O programa ainda contou com a participação especial da Coordenadora da Pastoral: Fernanda Lins, que utilizou o espaço para divulgar e convidar todos os ouvintes para se inscreverem no Seminário que será realizado pela Pastoral da Mulher, nos dias 22 e 23/11, no auditório do Centro de Cultura João Gilberto, com o tema: Prostituição e violência, invisibilidades e contradições. Fernanda ainda ressaltou a importância de se discutir esse tema, considerando que as violências que ocorrem contra as mulheres que exercem a prostituição são invisibilizadas ou naturalizadas, merecendo um olhar direcionado de toda a rede de proteção social e sociedade em geral.

Fonte: Pastoral da Mulher.




segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Avaliação da Unidade Oblata de Juazeiro/BA - 2017.


A Pastoral da Mulher de juazeiro deu uma pausa no atendimento ao público durante os dias 07 e 08 de novembro, e esteve em reunião interna para um momento de avaliação dos trabalhos desenvolvidos no decorrer de 2017. Além da equipe Oblata de Juazeiro, participaram os representantes do quadro de administração provincial: Irmã Florinda Fiorese e Paula Gomes, além do assessor Daniel Rech.

Como parte do cronograma institucional, a avaliação é um momento onde a equipe rever os projetos e ações desenvolvidas, analisando os resultados frente aos objetivos e indicadores que os nortearam. Possibilitando, a partir de então, adequações e perspectivas para o planejamento do ano seguinte.

Durante o processo, os profissionais puderam observar êxito em grande parte ações desenvolvidas junto ao público atendido, bem como a necessidade de reformulações em alguns projetos afim de reafirmar a missão Oblata, garantido um atendimento qualificado as mulheres que exercem a prostituição. 

A Irmã Florinda destacou que as apresentações foram bastante claras, permitindo que a equipe provincial conhecesse melhor o trabalho desenvolvido em Juazeiro. Todos ponderaram o momento positivamente.
Fonte: Pastoral da Mulher

 

 

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Em pleno 2017, desigualdade entre homens e mulheres cresce

A lacuna entre homens e mulheres neste ano está 68% fechada. Em 2016, essa percentagem era de 68,3%, avalia relatório do Fórum Econômico Mundial


Mulheres protestam nos EUA: país caiu quatro posições no ranking dos melhores do mundo para mulheres (Mario Tama/Getty Images


A caminhada lenta, porém estável do mundo rumo à igualdade de gênero foi interrompida em 2017: a paridade entre homens e mulheres diminuiu. A preocupante constatação é da edição atual do Global Gender Gap Report, relatório produzido pelo Fórum Econômico Mundial, que foi divulgada globalmente na madrugada de quinta-feira, 2 de novembro.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017



A Pastoral da Mulher, Unidade Oblata em Juazeiro/BA, realizará nos dias 22 e 23 de novembro o Seminário “VIOLÊNCIA NO EXERCÍCIO DA PROSTITUIÇÃO: INVISIBILIDADES E CONTRADIÇÕES”, no centro de Cultura João Gilberto, com o objetivo de promover a prevenção e o enfrentamento à violência contra as mulheres que exercem a prostituição na cidade. O evento contará com palestras e mesa redonda, oportunizando espaços de debates e reflexões a cerca do tema.