ONU revela: Quase 75% das mulheres já sofreram assédio ou abuso online


A matéria alerta para os cuidados com a exposição pessoal e até de familiares nos meios virtuais de comunicação.
 
 
 
Quase três quartos das mulheres conectadas à Internet já foram expostas a algum tipo de violência cibernética, relevou nesta quinta-feira (24) o relatório da Comissão de Banda Larga da ONU, “Combatendo violência online contra mulheres e meninas: um chamado de alerta global”.  O documento pede que governos e indústria reforcem suas ações para proteger efetivamente meninas e mulheres de ameaças e assédios online.
Segundo o relatório, apesar da espiral crescente de ataques online, apenas 26% dos órgãos responsáveis de 86 países tomaram medidas apropriadas para coibir e punir estes atos, estão realmente trabalhando nesse sentido. Nos 28 países da União Europeia, 9 milhões de mulheres relataram ter vivido violência online desde os 15 anos de idade. Uma em cada cinco usuárias vive em países onde o assédio e abuso online é pouco provável que seja punido.
O secretário-geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT), Houlin Zhao, que também atua como copresidente da Comissão, lembrou que o mundo virtual oferece amplos recursos para o empoderamento das pessoas, mas a falta de garantias de segurança pode impedir que meninas e mulheres desfrutem dessas possibilidades.
O rápido crescimento da Internet e sua disseminação móvel implicam desafios legais e de controle social de desvios de conduta e comportamentos criminosos, observou o relatório. Uma era de Internet social e de acesso “a qualquer momento, em qualquer lugar” implica também que a violência pode acontecer a qualquer hora e os atores desses crimes podem assediar seus alvos onde quer que eles estejam, ressalta o documento.
O relatório foi lançado na sede da ONU em Nova York pelo grupo de trabalho sobre gênero, copresidido pela diretora do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Helen Clark, e pela diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka. Para esta, “a violência online subverteu a promessa positiva original de liberdade na Internet” ao transformá-la, em muitas circunstâncias, em um lugar que “permite a crueldade anônima e facilita atos daninhos contra meninas e mulheres".

Fonte: http://www.compromissoeatitude.org.br/quase-75-das-mulheres-ja-sofreu-assedio-ou-abuso-online-revela-onu/

PASTORAL DA MULHER REALIZARÁ OFICINA DE SALGADOS


No dia 8 de outubro, acontecerá na Pastoral da Mulher em Juazeiro/BA uma oficina de salgados.
A atividade visa oferecer às mulheres atendidas que participarem, espaço de aperfeiçoamento e capacitação no âmbito da culinária, possibilitando assim momentos terapêuticos e de alternativa de renda.

A oficina de salgados terá como foco a confecção de mini salgados para festas, visto que este tem sido um produto muito bem aceito no mercado comercial e de fácil acesso, desde que as pessoas envolvidas na produção e venda tenham no mínimo os conhecimentos básicos como, produzir os alimentos com higiene e qualidade e oferecer preços justos e competitivos.




Um dos resultados esperados pela Pastoral em relação à atividade é de atender ás mulheres motivando-as a vivenciar um processo de acompanhamento e envolvimento na superação da violação de direitos, passando assim a conhecerem mais amplamente o trabalho da instituição.

A oficina de salgadinhos acontecerá todas as quintas-feiras à partir das 13:30h da tarde.



As inscrições estão sendo realizadas na sede da Pastoral da Mulher de segunda à sexta-feira, nos horários das 8:00 as 12:00 e das 13:30 às 17:30H. Garanta sua vaga!
















Mulher atendida pela Pastoral em Juazeiro/BA reivindica seus direitos em relação ao transporte público no município.






O programa Geraldo José desta segunda-feira (21) contou com a participação da moradora do bairro João Paulo II, Maria Veronice, que na oportunidade relatou os problemas enfrentados por passageiros de ônibus coletivos que fazem linhas para o bairro João Paulo II.
Segundo a moradora, os ônibus em horário de pico ficam lotados e muitas passageiros não conseguem utilizar o serviço. “É um dois bairros mais longe de Juazeiro. Nós pagamos uma passagem de quase R$ 3,00 e mesmo assim os ônibus já chegam lotados e muitas pessoas acabam ficando nos pontos. Os idosos são os mais prejudicados”, frisou Maria Veronice.
A moradora expôs ainda que “Essa reclamação não é só minha. Várias pessoas passam pelo mesmo problema no percurso dos ônibus no bairro João Paulo II”.

Cine Diálogos é realizado com sucesso pela Pastoral da Mulher de Juazeiro




A tarde da última quinta-feira, 17 de setembro, foi bem diferente para muitos estudantes, profissionais da área da assistência social e sociedade em geral com a realização do primeiro Cine Diálogos promovido pela Pastoral da Mulher de Juazeiro/BA.
O evento, que iniciou com apresentação teatral, adaptada na música “Geni e o zepelim”, de Chico Buarque, encenada pela trabalhadora social Tamirys Riesenberg, levou aos participantes do Cine Diálogo as primeiras reflexões do que seria debatido no decorrer da tarde.
O Cine Diálogo teve como objetivo principal, apresentar o filme “O que a vida fez da gente e o que a gente fez da vida”, produzido pela Pastoral da Mulher de Belo Horizonte, e debater sobre a realidade das mulheres inseridas no contexto da prostituição. Além disso, contou com a presença maciça de participantes no auditório da Uneb – Universidade do Estado da Bahia, que atenciosamente observavam cada cena e depoimentos destacados no vídeo documentário e pelos palestrantes.
De acordo com Ellen Sabrina, Assistente Social da Pastoral da Mulher de Juazeiro, “espera-se que com a realização deste evento, a sociedade rompa com todo preconceito, discriminação e humilhação que acontece com as mulheres, consolidando e fortalecendo a rede de atendimento as mulheres no município”.
A convidada da tarde, Cinthia Sarinho – mobilizadora e articuladora comunitária da região nordeste / Canal Futura, abordou o tema sobre o abuso e a exploração de crianças e adolescentes. Na oportunidade, Cinthia exibiu filmes, produzidos pelo Canal Futura, com o intuito de que as pessoas possam identificar sinais de violência sexual. “Essa construção é fruto do diálogo com diferentes organizações de referência na temática, que nos ajudaram a pensar como tratar a questão do enfrentamento ao abuso sexual de crianças e adolescentes de uma forma lúdica e de uma forma que pudéssemos transformar esse conteúdo em uma ferramenta pedagógica”.
Miriam Duarte, Psicóloga da Pastoral, ressaltou o trabalho realizado com as mulheres que utilizam os serviços da Pastoral da Mulher e reforçou que “o trabalho com as mulheres ensinam diariamente. Pois são mulheres vítimas de violência, cheias de estigmas, preconceitos e que merecem todo o cuidado no atendimento psicológico”.
Ainda no debate, algumas pessoas da plateia utilizaram o espaço para desabafos, retirada de dúvidas e consultas sobre os temas abordados e receberam certificados de participação.
Para a equipe da Pastoral da Mulher de Juazeiro, o evento foi um sucesso. Não considerando somente o grande número de participantes no evento, mas pela garantia da disseminação da informação que, através dela, tod@s serão multiplicadores e saíram preenchidos da realidade dos fatos que engloba o abuso, a exploração sexual e a prostituição na região do Vale do São Francisco e em outras regiões do país.
























Pastoral da Mulher participa do 21ª Grito dos Excluídos em Juazeiro.

A Pastoral da Mulher - Unidade Oblata de Juazeiro esteve participando no último dia 07 de setembro, do Grito dos Excluídos; evento promovido pelas pastorais sociais, movimentos de base e comunidades. 
Com o tema "A vida em primeiro lugar", vestidas de branco, as pessoas estiveram manifestando várias problemáticas sociais como a degradação do rio São Francisco, o extermínio de jovens, a crescente ocorrências de violência contra mulher, a falta de saneamento básico na cidade.
Apesar da pouca quantidade de pessoas que se envolveram no momento viu se que foi positivo o movimento por chamar a atenção da sociedade juazeirense para estes problemas. Confira algumas fotos deste dia:





Pastoral da Mulher participa do Novenário de Nsa. Sra. das Grotas.

Desde o dia 30/08 acontece em Juazeiro o novenário da padroeira da cidade Nsa. Sra. das Grotas. Assim, na quarta feira dia 02/09, as pastorais da Diocese foram os noiteiros. Estiveram presentes Pastoral da Saúde, Pastoral da Educação, Pastoral Carcerária, Pastoral do Idoso e as pastorais sociais CPT - Comissão Pastoral da Terra, CPP - Comissão Pastoral da Pesca e Pastoral da Mulher sendo representada pelas educadoras Iana Joane, Joice Oliveira e Maria das Neves. Na oportunidade foram levados símbolos do trabalho e ainda o banner da instituição. 
A programação do novenário segue até o dia 08/09, dia da padroeira, com a realização da tradicional procissão e missa de encerramento do novenário.
Acompanhe mais informações e a missa de cada noite na página http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/


As educadoras com os padres Valmir (a esquerda) e Isael (a direita)


Pastoral de Juazeiro promove 4º Encontro Formativo com voluntárias




No dia 29 de agosto, foi realizado na sede da Pastoral da Mulher de Juazeiro/BA, o 4º encontro de formação com as pessoas interessadas em realizar uma ação voluntária junto às mulheres em situação de prostituição em Petrolina – PE.
No encontro, foi abordado o tema “Espiritualidade e Ação Pastoral”, conduzido pelas educadoras, Ana Paula Santos e Maria das Neves da Silva.
Foram feitos trabalhos de grupos, partindo de alguns eixos temáticos, como por exemplo:
· A missão da Pastoral Social – um pouco da história das origens;
· Identidade e missão da Pastoral Social;
· Missão da Pastoral Social;
· Sujeitos da Pastoral Social.
De modo geral, se constatou o bom envolvimento e compreensão sobre o assunto, que retratava a finalidade da ação pastoral, seus desafios e missão, junto às distintas situações de vulnerabilidades presentes no contexto social.
“A prostituição apresenta uma realidade complexa, que divide opiniões e se encontra presente nas diferentes classes sociais, onde muitas mulheres são vítimas do sistema de globalização”, destacou Ana Paula.
Retomando o processo histórico da Missão Oblata, se constata que é desta realidade complexa, que nasce a espiritualidade da Redenção. A Espiritualidade Oblata consiste em “Trilhar as pegadas de Jesus Redentor, espelhar-nos nos exemplos e ações de sua vida e na medida do possível fazer-nos semelhantes a Ele”.
Durante a exposição do tema, foram feitas discussões, promovendo a integração e troca de conhecimentos entre todas.
O encontro foi encerrado com uma oração, sendo feita a leitura bíblica do livro de Mateus 5, que relata sobre a necessidade de sermos “Sal da Terra e luz do mundo.” Assim, a ação pastoral fundamenta-se no evangelho de Jesus como lugar de encontro com os problemas do mundo, também baseada na linha da pedagogia do oprimido e da educação como prática de liberdade, de troca, de experiência e de escuta. 

Vem aí: Cine diálogo "O que a vida fez com a gente, o que a gente fez da vida."

A Pastoral da Mulher - Unidade Oblata de Juazeiro estará realizando no dia 17 de setembro de 2015 o Cine Diálogo "O que a vida fez com a gente, o que a gente fez da vida." que terá como objetivo discutir a realidade de abuso sexual, exploração e prostituição. 
O evento acontecerá no Auditório da Uneb, a partir das 14:00h e as inscrições poderão ser feitas pelo telefone 74 3611 0699. Os participantes terão direitos a certificados.
Garanta já sua participação.