Ativistas do Femen protestam em SP contra assassinatos de prostitutas

Cartazes das ativistas do Femen faziam alusão à declarações do homem preso pelos crimes na Zona Leste (Foto: Ale Vianna/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo) 
Ativistas do grupo Femen Brasil protestaram no bairro da Liberdade, na região centro da capital paulista, nesta quinta-feira (31), contra os assassinatos ocorridos na zona leste de São Paulo.
 
 
A polícia prendeu, na terça-feira (29), Eduardo Sebastião do Patrocínio, de 42 anos, que confessou ter assassinado cinco mulheres que ele afirmou serem garotas de programa em São Paulo. Segundo o preso, os crimes foram cometidos "por raiva" de não ter conseguido manter relações sexuais.

Em um vídeo divulgado pela polícia, Eduardo confessa que cometeu os assassinatos entre 2010 e janeiro deste ano. A polícia chegou ao assassino investigando o caso de Senira Leite de Oliveira, de 25 anos. O corpo dela foi encontrado no começo do mês, dentro de uma mala, no Itaim Paulista, na Zona Leste.
 
Protesto com cartazes

 Quatro ativistas participaram do protesto nesta manhã. Até por volta das 14h30, a Polícia Militar não tinha informações sobre incidentes. As mulheres do grupo pintaram os corpos e levaram cartazes com referência aos crimes.
Em um dos cartazes estava escrito: "se você broxar, não tente nos matar". De acordo com as investigações, o suspeito dos assassinatos alegou que esganou as mulheres após consumir droga e não conseguir ter ereção para relações com as vítimas.

PF prende casal suspeito de traficar jovens

Um casal foi preso por agentes da Polícia Federal na manhã de ontem no bairro de Cajazeiras, periferia de Salvador, acusado de participar de esquema de tráfico de pessoas para exploração sexual entre Brasil e Espanha.
 
De acordo com o coordenador da operação, delegado Fernando Berbert, o casal agenciava mulheres jovens em outro bairro da periferia da capital baiana, Paripe, prometendo trabalho como dançarina em casas de shows espanholas.
 
As jovens recebiam as passagens aéreas e dinheiro para despesas pessoais. Ao chegar ao destino, porém, eram forçadas a se prostituir, tinham o passaporte retido e a maior parte dos valores obtidos com os programas ficava com os agenciadores, que ainda ameaçavam as vítimas e suas famílias. Segundo Berbert, as investigações, em parceria com a polícia espanhola, identificaram cinco jovens vítimas do esquema. Uma voltou ao Brasil.
 
Na Espanha, a operação resultou no fechamento de três casas de prostituição.

Fundação Abrinq lança Cartilha com foco na Copa 2014 e Olimpíadas 2016

Lançada pela Fundação Abrinq – Save the Children, a cartilha ‘Copa 2014 e Olimpíadas 2016 – Juntos na proteção das Crianças e adolescentes’ tem o objetivo de mostrar como empresas, municípios, organizações sociais e a sociedade podem prevenir situações de violação de direitos de crianças e adolescentes antes e durante os megaeventos esportivos no Brasil.

Na publicação, é possível conferir que, por conta desses megaeventos, estão sendo feitos investimentos milionários em infraestrutura para sediar os eventos e turismo, mas, em contrapartida, pode-se observar que populações são excluídas tornando-se ainda mais fragilizadas. É preciso estar atento à violação dos direitos, entre elas o trabalho infantil em atividades paralelas relacionadas às obras dos estádios, além do trabalho nas ruas e a exploração sexual comercial.

Nas Olimpíadas de 2016 serão 380 mil estrangeiros a mais. Campanhas já estão sendo veiculadas no mundo todo, convidando os viajantes a fazerem um turismo de baixo impacto. É preciso estar atento à violação dos direitos das crianças e dos adolescentes, entre elas, o trabalho infantil em dezenas de atividades paralelas relacionadas às obras dos estádios e dos projetos de infraestrutura.

Acesse aqui a cartilha.

A seca e o olhar sudestino - Roberto Malvezzi

A seca e o olhar sudestino - Roberto Malvezzi

Quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 - 15h55min
por Roberto Malvezzi
É duro ver as reportagens feitas pelos grandes meios de comunicação do sul e sudeste sobre nossa região, particularmente em tempos de longa estiagem. O comentário é de Roberto Malvezzi em artigo no Brasil de Fato, 22-01-2013.

Eis o artigo.

O pior da seca parece estar terminando, mas não terminou. Ainda haverá sofrimentos em 2013, menos água em muitos lugares, pastagem mais escassa, safra prejudicada. Mas, a tendência é a situação melhorar daqui para frente, voltando a longa estiagem lá pelo ano de 2050, daqui a trinta anos.

Não se repetiu a tragédia humana das grandes migrações e do genocídio humano. A lógica da convivência com o semiárido provou ser a mais correta e a tragédia só não se repetiu graças a pouca infraestrutura já implementada, como cisternas e algumas adutoras.

É duro ver as reportagens feitas pelos grandes meios de comunicação do sul e sudeste sobre nossa região, particularmente em tempos de longa estiagem. O imaginário preconcebido sempre está presente.

Elas têm enfatizado a morte dos animais. De fato, o gado bovino tem sofrido e morrido em quantidade nessa seca. Mas, essa é uma questão superada para o movimento social que defende a convivência com o semiárido, isto é, essa região nunca foi local adequado para se criar bois e vacas. Há uma comparação feita pelos educadores populares nos cursos de formação com uma estatística bem simples: um boi come por sete bodes, bebe por sete bodes, ocupa o espaço de sete bodes. Quando morre um boi, morre o equivalente a sete bodes.

De fato, quando se encontrar um bode morto de fome ou sede no sertão, é porque ali já não sobrou uma alma viva. Nessa seca os bois estão morrendo, os bodes estão gordos. O animal é adaptado, suporta as secas, mesmo que sua criação seja contestada por muitos técnicos como sendo um animal daninho e ameaçador da biodiversidade. Mas isso – dizem os técnicos do movimento social – é um problema de manejo, não de adaptação.

Além do mais, os repórteres têm se dirigido exclusivamente ao sertão de Pernambuco, particularmente aos eixos da Transposição. Muitos insinuam: se a obra estivesse concluída, não haveria esse sofrimento. Mentira absurda. Os lugares visitados, como Cabrobó, estão às margens do São Francisco. Água é o que não falta para abastecer o sertão de Pernambuco. O problema continua sendo sua distribuição.

Ao seu modo o governo começa fazer as adutoras, tão reivindicadas por nós. A do Algodão em Guanambi; do Pajeú, em Pernambuco; do São Francisco para Aracaju; do Forró no sertão de Curaçá; do Cristal no sertão de Petrolina; as duas de Remanso; etc. Portanto, o governo sabe o que é correto fazer.

Quanto à Transposição, tudo que prevíamos acontece: impacto nas comunidades, impacto no meio ambiente, prazos alongados, preços duplicados. Um fator não previmos: os projetos mal feitos e agora condenados pelos Tribunal de Contas da União.

Se a obra vai chegar ao fim não sabemos. Só lá poderemos confirmar nossas outras previsões, as mais cruéis: a água não é para o povo necessitado; vai impactar o São Francisco - que esse ano já está apenas com 27% em Sobradinho-; finalmente, não vai resolver o problema da seca.
Quem viver verá. O tempo é o pai da verdade.

Governo de Pernambuco vai ajudar família no traslado do corpo de babá


O Governo de Pernambuco prometeu nesta terça-feira (22) arcar com os custos do traslado do corpo da babá Maria Aparecida de Souza, encontrada morta no dia 4 de janeiro em um hotel na cidade do Faro, em Portugal. De acordo com a superintendente de comunicação e projetos especiais da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), Rose Maria, foi constatada a não-condição da família de pagar pelo serviço e a iniciativa de custear o transporte do corpo é parte da política de assistência social do governo.

“Fizemos o levantamento socioassistencial da família, lá em Petrolina, e vimos realmente que não há condições de arcar com os gastos. Estamos vendo no orçamento da assistência social do estado para que possamos pagar os 4 mil e cem euros necessários para fazer o traslado”, afirma Rose Maria. Segundo a superintendente, o traslado pago pelo estado está confirmado e será completo, do Faro até Petrolina. “Não é nenhum favor, é um dever e o estado está cumprindo”, afirma.
 
Em nota oficial divulgada na manhã desta terça-feira (22), a SDSDH esclarece que entrou em contato com o Ministério de Relaçõs Exteriores para acompanhar diretamente o caso e garantir que o corpo dela não seja enterrado como indigente – o que acontecerá caso o corpo não seja retirado até o dia 4 de fevereiro. Ainda segundo a nota, a secretária Laura Gomes afirma que o governo depende apenas dos trâmites legais da justiça portuguesa e que o Itamaraty e o Consulado do Brasil em Portugal estão cientes da prioridade.
 
Traslado do corpo
A família da vítima estava preocupada em não poder bancar a vinda do corpo de Maria Aparecida até Petrolina. De acordo com Irene, sobrinha da babá, eles não teriam tempo de conseguir o dinheiro antes do dia 4 de fevereiro, prazo máximo que o corpo poderia ficar no IML do Faro antes de ser enterrada como indigente. A morte aconteceu no dia 4 de janeiro mas a família afirma ter sido informada apenas no dia 16.
 
Portugal
De acordo com o vice-cônsul do Brasil em Faro, Portugal, Celso Luiz Aurnheimer Ribeiro, o Tribunal de Justiça daquele país ainda não tem os documentos brasileiros necessários para a emissão do atestado de óbito e posterior liberação do corpo da babá Maria Aparecida Souza Lima, de 48 anos. Segundo o Consulado-Geral do Brasil no Faro, a notícia só chegou ao conhecimento deles no dia 17 de janeiro através de um agente do judiciário português. “Um inspetor esteve aqui e comunicou o acontecido. Embora o falecimento tenha ocorrido no dia 4, não recebemos nenhuma comunicação oficial das autoridades portuguesas a respeito”, explica o vice-cônsul. Ainda segundo ele, “Precisamos dos documentos para lavrar o óbito aqui e providenciar o translado do corpo. A burocracia é pesada”, afirma.
 
A Polícia Judiciária do Faro informou a Celso Luiz que vão até a residência da brasileira para procurar os documentos. Sobre o fato de o cadáver só poder passar um mês no IML português, o vice-cônsul acredita que a polícia pode ajudar. “Faz parte da legislação portuguesa. Tenho a impressão que uma ordem judiciária poderia prolongar este tempo”, diz.
 
A reportagem do G1 tentou entrar em contato com a Delegacia do Faro, responsável pelas investigações, mas o inspetor afirmou que não comentaria o caso com a imprensa. Por meio da assessoria de comunicação, o Palácio do Itamaraty, em Brasília, informou que, por enquanto, não vai se posicionar sobre o caso.
 
Fonte: G1 PE.
22 de janeiro de 2013

Babá de Petrolina é encontrada morta em hotel de Portugal

A babá Maria Aparecida Souza Lima, de 48 anos, de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foi encontrada morta, com sinais de enforcamento e hematomas pelo corpo, em um hotel na cidade de Faro, em Portugal. A morte aconteceu no dia 4 de janeiro, mas a família da vítima diz que só ficou sabendo no dia 16 e ainda não conseguiu autorizar o translado do corpo. “Se completar 30 dias, ela vai ser enterrada como indigente”, disse, preocupada, a corretora Irene dos Santos, sobrinha de Maria Aparecida.
 
Maria Aparecida morava na cidade de Leiria há seis anos e trabalhava como babá e empregada doméstica. Ela morava com outras duas amigas. Segundo a família de Aparecida, a Polícia portuguesa suspeita que um homem que se hospedou no hotel em Faro com ela cometeu o crime. Ainda de acordo com a família de Aparecida, ele já foi identificado pela polícia, mas não foi encontrado para prestar esclarecimentos. “A gente sabe que a polícia esteve na casa da mãe dele e ela disse que ele era de maior e respondia por si mesmo. Era um namoro recente, ela caiu na lábia dele”, lamenta Irene.
 
“Ela nunca falou que tinha namorado. Era uma pessoa muito alegre, levava tudo na esportiva”, conta uma das amigas que morava em Portugal com ela, Nikassia Jordany.
 
Em Petrolina, Aparecida atuou por muitos anos como supervisora de uma indústria de refrigerantes. Segundo Irene, decidiu morar em Portugal a convite de uma amiga, pensando em melhorar na vida. “E ela conseguiu, cresceu, estava tendo as coisinhas dela, estava legalizada, ia vir passar o aniversário agora em fevereiro”, relata.
 
A luta agora é pra trazer para o Brasil o corpo de Aparecida, que está no IML de Faro. “Procurei o consulado responsável em Faro e ele é que está me dando um pouco de atenção. A gente não tem condições financeiras de ir lá cuidar disso. O que conseguimos foi juntar os R$ 15 mil para mandarem o corpo para o Recife, depois tem que arrumar a parte para enviarem do Recife aqui para Petrolina. Mas para isso eles exigem documentos, informações, certidão de óbito… E a polícia não está liberando”, disse Irene.
 
Irene disse ainda que a família gostaria que o Itamaraty entrasse no circuito para ajudar a trazer o corpo da tia de volta. “Que eles tratassem a gente como gente, para ela ser enterrada junto com a mãe aqui em Petrolina. Ela era uma pessoa muito querida, aqui e em Petrolina”, disse.
 
Publicado em

EUA autorizam mulheres a lutar em frentes de combate

Membro do Exército dos EUA reencontra família após voltar do Afeganistão, no Colorado (EUA)
 
As americanas poderão, em breve, atuar na linha de frente dos combates das Forças Armadas dos Estados Unidos, segundo decisão do secretário de Defesa, Leon Panetta.

A medida, que ainda não foi formalmente anunciada, acaba com a proibição imposta em 1994 que impedia a presença de mulheres na linha de frente e em comandos especiais das forças militares em ação do país.

A decisão poderia abrir mais de 230 mil postos femininos, boa parte deles em unidades de infantaria.

Elas terão, no entanto, de esperar um pouco mais para atuar no campo de batalha. Os comandos militares terão até 2016 para apresentar eventuais grupos ou postos específicos que ainda considerem inapropriados para as mulheres.

Rede de prostituição que explorava brasileiras é desarticulada na Espanha

Grupo dopava e prostituía brasileiras na Espanha

Tarragona (Espanha), 24 jan (EFE).- A polícia da Espanha desarticulou uma rede de prostituição que explorava sexualmente mulheres e travestis de origem brasileira em bordéis da Catalunha, no nordeste do país, e deteve oito pessoas.
Segundo informações dadas nesta quinta-feira pela polícia, as vítimas, que eram captadas no Brasil e levadas à Catalunha, passando previamente por Portugal, eram controladas por mulheres que as monitoravam continuamente por meio de um sistema interno de câmeras e viviam amontoadas em condições insalubres.
Além disso, a organização criminosa lhes dava cocaína para garantir sua disponibilidade 24 horas por dia.
Na investigação, os agentes descobriram que a rede era integrada por espanhóis, brasileiros e dominicanos que utilizavam diversos bordéis na Catalunha.
A rede prometia às mulheres trabalho na Espanha, mas as destinava à prostituição em casas dirigidas por criminosos que arrecadavam o dinheiro conseguido pelos serviços e controlavam a atividade das vítimas. EFE

Brasileiras são presas nos EUA suspeitas de comandar esquema de prostituição

Duas brasileiras foram presas anteontem na Flórida (EUA) sob suspeita de comandar um esquema de prostituição na cidade de Boca Raton, segundo o jornal "Sun Sentinel".
 
A prisão teria ocorrido depois que outra brasileira relatou à polícia ter sido obrigada pela dupla a se prostituir por nove meses.
 
Segundo o jornal, ela já morava no país quando Sara Marin, 42, ofereceu-lhe um trabalho como acompanhante e garantiu que não havia sexo envolvido.
 
Após vários jantares e almoços, ela disse ter sido levada pela parceira de Marin, Denise McCoy, 34, para um programa e obrigada por McCoy a se prostituir, sob ameaças de ser entregue à imigração.
 

Ação Conscientizadora

BASTA DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES- ACONTECE NESTE FINAL DE SEMANA EM PETROLINA


O mês de janeiro é marcado pelo início do verão, período em que o fluxo de pessoas aumenta, principalmente nas áreas de lazer, a exemplo das ilhas. Pensando nisso, a Secretaria Municipal da Mulher, em parceria com a Secretaria da Mulher do Estado, dará início, neste final de semana, às atividades da campanha estadual "Basta de violência contra as mulheres".

É com o intúito de minimizar os casos de violência e desenvolver uma ação conscientizadora, que durante os dias 26 e27 de janeiro, uma equipe estará nos pontos turísticos- Pedrinhas e Rodeadouro-, de Petrolina, incluindo as travessias e restaurantes próximos, fazendo panfletagem, adesivaço, alé de fiscalizar e orientar os banhistas sobre os procedimentos para denunciar os casos de violência contra as mulheres.
 
Segundo a secretária da mulher, Roseane Farias, a ação de verão é necessária e eficaz. "Neste período há um fluxo maior de pessoas e de turistas na cidade, principalmente nas áreas de lazer, uma grande oportunidade para a secretaria atuar, a fim de diminuir os casos de violência contra as mulheres", explica.
 
Para denunciar, a população pode ligar para o telefone da Secretaria da Mulher (87)3867-3516, do Centro de Referência de Atendimento à Mulher- CRAM (87)3861-4620 ou pra a Central de Atendimento à Mulher (180).

Arrumando a Casa


Durante o mês de janeiro a equipe da Pastoral da Mulher de Juazeiro Bahia esta retomando o trabalho com a organização do planejamento das atividades do ano. Foram feitos os projetos de Atenção a Mulher e institucionais com a presença do assessor Daniel Reich, considerando os aportes elaborados na avaliação de 2012 e das mulheres.

Os projetos elaborados foram: Abordagem, acolhida, assessoramento e garantia de direitos. Também foram levantadas as atividades institucionais ligadas a redes e parcerias, comunicação e orçamento anual.

A equipe também vem se desdobrando para a elaboração de projetos a fim de adquirir financiamento com instituições para realização de algumas atividades.  A dinâmica do trabalho aos poucos vai se retomando com as visitas e atendimentos mais a partir do final do mês, quando estiver definido as funções dos agentes.

Após meses de estiagem, chuvas voltam e amenizam drama da seca no Nordeste

Seca recua em Minas Gerais, Goiás, Piauí e Bahia
Divulgação/Laboratório de Processamento de Imagens da Ufal 
 
Depois de um longo período sem ver a água cair do céu, os sertanejos do Nordeste puderam comemorar a volta das chuvas nos últimos dias. Apesar de estarem longe de acabar com os problemas gerados pela maior seca dos últimos 30 anos, as chuvas em várias áreas do semiárido amenizaram os problemas da estiagem e garantiram, por enquanto, o abastecimento e a alimentação animal, com a volta do pasto verde. Além disso, elas deram esperança de que as plantações possam voltar a ser feitas nas próximas semanas.
Segundo os laboratórios meteorológicos estaduais, as chuvas nos últimos dias chegaram a atingir 100 mm de precipitação (cada milímetro corresponde a um litro de água em uma área de 1 m²). No Ceará, a Funceme (Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos) informou que choveu no fim de semana e nesta segunda-feira (21) em 51 municípios. Em Catunda, a precipitação alcançou 104 mm e foi a maior do Estado.
Na Bahia, chuvas intensas também foram registradas este mês, amenizando a situação no Estado. "Tivemos chuvas de verão, pancadas que em alguns lugares foram mais fortes, e em outros, mais fracos. Sem dúvida amenizou bastante nesses municípios, em alguns casos foram precipitações de 70 mm, às vezes de mais de 100 mm. Isso dá uma aliviada, não resolve o problema total, pois o déficit é muito grande e vem de longo tempo", afirmou o coordenador da Defesa Civil da Bahia, Salvador Brito.
Apesar do reaparecimento do verde, ainda não há garantias de que os plantadores podem comemorar. Além disso, ainda há problemas no abastecimento humano.
"Essas chuvas, por suas características fortes, têm a tendencia de acumular água na parte baixa e penetram muito no solo. Como não tem continuidade, ela serve de aguá para os animais, pois começa a ter um acúmulo bom. Mas para o consumo humano ainda leva um tempo, pois a água fica suja. E há ainda um prejuízo muito grande para a agricultura, pois a retomada vai demorar muito tempo. E essa é uma chuva que não tem garanta de continuidade, para que o agricultor plantar", disse.

Carro-pipa

No Piauí as chuvas também ocorreram, mas de forma mais localizada. "Em algumas regiões, a chuva rompeu até estrada, mas foram em locais menos afetados pela seca. Porém, estive na região mais afetada na semana passada, e a situação permanece a mesma, a chuva não deu nem para melhor a pele. Continuamos com a operação carro-pipa. Várias cidades não têm água nem na sede do município, e tivemos que liberar carro-pipa para esses locais", afirmou Jerry Hebert, coordenador da Defesa Civil do Piauí.
Outros Estados também registraram boas chuvas. Em Sergipe, as chuvas atingiram praticamente todo o semiárido no final da semana passada e amenizaram a situação. Em alguns casos, as precipitações chegaram a 60 mm, segundo a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. No Rio Grande do Norte, o município de Jardim de Piranhas registrou chuva de 140 mm.
Em Pernambuco, Alagoas e Paraíba, municípios também registraram precipitações significativas no fim de semana, mas não informaram números específicos.

Mapas

Com as chuvas, muitas das regiões nordestinas castigadas pela estiagem viram o verde novamente florescer, como mostram mapas comparativos da vegetação feitos por satélite e obtidos pelo UOL. Segundo as imagens do Lapis (Laboratório de Processamento de Imagens de Satélite da Universidade Federal de Alagoas), entre novembro 2012 e janeiro deste ano houve um avanço considerável em Estados como Minas Gerais, Bahia e sul do Piauí.
Apesar da melhora, o meteorologista e coordenador do Lapis, Humberto Barbosa, afirma que ainda é muito cedo para falar em solução do problema da seca mesmo nas regiões onde houve chuva. "A seca hídrica é ainda é muito intensa e é o maior problema, pois o deficit é muito alto. Precisamos que, ao menos este ano, a chuva ocorram na média para não piorar ainda mais a situação", disse.
Segundo Barbosa, por conta das altas temperaturas dos oceanos, a previsão para o primeiro trimestre do ano é de pouca chuva sobre sobre o Semiárido nordestino. "Ressalta-se que o semiárido tem como característica a alta variabilidade espacial e temporal das chuvas. Isto significa que algumas localidades poderão receber uma quantidade de chuvas menores do que outras", afirmou.

Vídeo de aparente estupro cometido por deputado choca Bolívia

Um vídeo que mostra um aparente caso de estupro cometido por um deputado dentro de uma Assembleia Legislativa chocou a Bolívia e provocou a reação do presidente Evo Morales.

As câmeras de segurança da sala de reuniões da Assembleia Legislativa do Departamento (Estado) de Chuquisaca, no sudeste do país, captaram o momento em que o legislador Domingo Alcibia Rivera agarra uma funcionária de limpeza que estava encostada (e aparentemente inconsciente) em uma cadeira, arrasta-a até o chão e coloca-se em cima dela, desabotoando sua própria calça.

O vídeo foi gravado em 20 de dezembro, após uma festa de Natal, mas as imagens só vieram à tona na semana passada, divulgadas pela imprensa boliviana.

Testemunhas dizem que uma grande quantidade de álcool foi consumida durante a festa.

Alcibia Rivera, que integrava o partido de Morales - o MAS, Movimento ao Socialismo -, foi expulso da agremiação. O presidente Morales qualificou o incidente de "condenável e repudiável" e pediu que o legislador renuncie ao seu cargo na Assembleia.

Mas Alcibia Rivera negou ter havido abusos e renunciou a seu cargo para "esclarecer a denúncia".

"Me dizem que foi um abuso, mas não foi", disse ele a uma rádio local, dizendo-se "humilhado". "Estava confuso porque estava bêbado e não me lembro."

Violência contra a mulher

O promotor-geral da Bolívia pediu que as autoridades de Chuquisaca investiguem o suposto abuso, pedido reforçado pelo escritório da ONU no país.

"O que aparece (no vídeo) como uma flagrante agressão deve ser imediatamente investigada, julgada e severamente punida de acordo com a lei", diz comunicado do organismo, ressaltando que "tantos outros casos de assédio e violência sexual contra mulheres" ficam impunes na Bolívia.

O vídeo coincide com a divulgação, na semana passada, de um relatório da Organização Panamericana de Saúde (OPS) advertindo para altos índices de violência contra as mulheres na Bolívia.

Segundo o documento, que aborda o tema em toda a América Latina e o Caribe, mais da metade das mulheres bolivianas sofreram violência doméstica em algum momento de suas vidas.

E 25,5% das bolivianas denunciaram ter sofrido abuso físico ou sexual em 2008, ano da pesquisa.

No fim de semana, Morales pediu ao Congresso boliviano que aprove "o mais rápido possível" um projeto de lei apresentado no ano passado para punir a violência contra as mulheres.

Promotores usarão DNA como prova de estupro coletivo na Índia; julgamento começou hoje

Ativistas feministas protestam nesta segunda (21) em frente a tribunal de Nova Déli onde acontece o julgamento
 
Exames de DNA feitos em roupas ensanguentadas e amostras da pele servirão de base para que promotores indianos peçam a condenação dos cinco adultos e um adolescente acusados da morte da estudante Jyoti Singh Pandey, 23, após seu estupro coletivo em um ônibus de Nova Déli, na Índia.
A defesa dos acusados afirmou que o julgamento, que começou nesta segunda-feira (21) na capital Nova Déli, durará "semanas". "Em semanas haverá uma sentença. Esperamos que seja rápida", disse à agência de notícias Efe o advogado K. Anand, que defende um dos réus.
Segundo o procurador Dayan Krishnan "foi apresentada a ata de acusação ao juiz e os debates começarão no dia 24 de janeiro".
Os promotores apresentarão também registros de telefonemas celulares, um depoimento da vítima e de um amigo dela, relatando a violência que ocorreu na noite do dia 16 de dezembro passado. Jyoti morreu dias depois de prestar depoimento em um hospital de Cingapura, por causa das graves lesões sofridas no ataque.
Os cinco homens, que têm entre 19 e 35 anos, são acusados de homicídio, estupro, sequestro e furto, passíveis da pena de morte. A acusação contra um sexto suspeito, que diz ter 17 anos, será acompanhada por um tribunal juvenil se sua idade for confirmada.

Sete passos para deixar os seios mais bonitos sem precisar de silicone

O efeito da gravidade, a genética, a exposição ao sol ou mesmo a idade são alguns dos fatores que podem interferir diretamente na estética dos seios. No entanto, é possível mantê-los firmes e bonitos mesmo com todos esses fatores pesando contra - basta adotar alguns cuidados simples e diários. Conversamos com especialistas que nos deram uma lista de hábitos que ajudam a evitar estrias, rugas e flacidez na área do colo:
 
mulher passando protetor solar no peito - Foto: Getty Images
 

Use protetor solar

"A radiação ultravioleta acelera o processo de degeneração das fibras colágenas da pele, podendo deixar os seios flácidos", alerta a dermatologista Juliana Andrade, de São Paulo. Além disso, a exposição ao sol sem protetor solar pode favorecer o aparecimento de manchas e rugas na região. "O ideal é evitar exposições muito longas e em horário de sol forte (das 10h às 16h), além de passar protetor solar diariamente nas partes expostas do corpo, incluindo o colo", completa a dermatologista Marcia Linhares, do Rio de Janeiro. O protetor solar para o colo pode ser o mesmo usado no rosto.  
 
mulher passando hidratante nos seios - Foto Getty Images

Mantenha a área hidratada

De acordo com as especialistas, a pele dos seios é naturalmente mais fina, e como tal deve receber os cuidados com cremes ou óleos hidratantes. "Procure na fórmula ingredientes hidratantes como ureia, vitamina E, ácido glicólico e ácido retinoico, todos componentes que ajudam na prevenção de estrias e protegem contra os danos do fotoenvelhecimento", diz o dermatologista Murilo Drummond, do Instituto de Pós-graduação Médica Carlos Chagas. Para as mulheres que tem a pele mais ressecada o ideal é optar pelos óleos, que protegem contra a perda de água, ou então produtos específicos para a área dos seios, que podem ser manipulados em laboratório com indicação de um especialista. Aplique o hidratante em movimento circulares, fazendo uma massagem - isso ajudará a manter sua forma e evitar a flacidez.
 
sutiãs no varal - Foto: Getty Images

Escolha o sutiã adequado

Para escolher o sutiã adequado ao seu tipo de corpo e tamanho dos seios, é preciso ter em mente duas palavras: sustentação e conforto. Observe os tamanhos e certifique-se de que ele se encaixa tanto nos seios quanto nas costas - algumas marcas possuem, inclusive, tamanhos diferentes para as duas áreas, facilitando a compra para mulheres que tem costas largas e seios pequenos ou vice-versa. "Fique atenta aos aros metálicos de sustentação ou evite usá-los, pois eles podem romper a costura da peça e machucar a pele", diz a dermatologista Marcia. Dê preferência a modelos que possuem a faixa no tórax mais reforçada, pois é ela quem dá sustentação. "Procure evitar fechos, enfeites e bordados que traumatizem a pele", completa o dermatologista Murilo.
 
mulher pisando em uma balança - Foto: Getty Images

Controle seu peso

Perder muito peso ou emagrecer e engordar a toda hora - o famoso "efeito sanfona" - pode prejudicar a elasticidade da pele. "Com isso, a pele não retrai mais e fica fina, frouxa e distendida, levando à flacidez", esclarece o cirurgião plástico Romeu Frisina Filho, de São Paulo. Além disso, o estiramento muito rápido da pele, resultado do ganho de peso, pode causar as temidas estrias. "Em alguns casos, as estrias podem surgir na adolescência, quando os seios começam a crescer, podendo ser evitadas no período ou então amenizadas com tratamentos estéticos", completa.
 
mulher dormindo - Foto: Getty Images

Repense sua posição para dormir

Na hora de dormir, usar ou não sutiã é opcional, já que os seios não sofrem tanto com a ação da gravidade. No entanto, mulheres que dormem de lado estão mais sujeitas a terem rugas na região do colo, entre os seios. Segundo a dermatologista Marcia, as linhas que marcam durante a noite tendem a sumir ao longo do dia - mas se o processo se repetir diariamente, pode favorecer a formação dos vincos. Para evitar esse problema, o ideal é dormir com a barriga para cima. Caso não seja possível por costume ou mesmo orientação médica, existem no mercado sutiãs com uma manta acolchoada entre os seios, feitos justamente para evitar rugas na região.
 
mulher fazendo musculação - Foto: Getty Images

Pratique exercícios

O educador físico Ivaldo Larentis, de São Paulo, explica que não são exatamente os seios que enrijecem com a prática de exercícios, mas os músculos que ficam em volta deles. "Os seios são glândulas de gordura e não existe um jeito de firmar a gordura do corpo, mas é possível trabalhar a musculatura peitoral, mantendo a pele firme", diz. Ele recomenda séries de supino reto, supino inclinado e voador inclinado, bem como puxada dorsal e remada alta para melhorar a postura. Para todos os casos, peça ajuda do seu instrutor. "É importante se lembrar de usar tops bem justos ao praticar esportes, principalmente aeróbicos, evitando que o balanço dos seios favoreça a flacidez", diz Romeu Frisina.
 
cigarro - Foto: Getty Images

Não fume

Uma pesquisa feita pela Universidade de Kentucky, nos EUA, afirma que existem substâncias do tabaco que quebram a proteína elastina, que é responsável por deixar a pele firme e saudável. "Tanto o tabagismo como o álcool são prejudiciais, pois alteram a circulação sanguínea e os níveis de oxigênio que chega aos tecidos, o que faz com que o metabolismo das glândulas e da pele da mama fique prejudicado", conta Romeu Frisina. Além disso, o tabaco favorece o aparecimento de rugas e manchas, podendo afetar a região.

Novo caso de estupro coletivo de mulher é registrado na Índia

 
Menina homenageia vítima de estupro coletivo na ìndia (Foto: Amit Dave/Reuters)

A polícia da Índia divulgou neste domingo (13) que seis homens foram detidos no Norte do país suspeitos de envolvimento em um novo caso de estupro coletivo dentro de um ônibus.
 
As detenções, registradas no sábado, ocorreram menos de um mês após outro caso de estupro coletivo em um ônibus, mas que terminou com a morte da vítima e causou comoção popular e repercussão internacional.
 
Segundo a agência de notícias “France Presse”, o grupo é suspeito de ter cometido violência sexual contra uma mulher de 29 anos na última sexta-feira (11), depois de tê-la retirado à força do ônibus e a levado para um lugar desconhecido. A polícia procura um sétimo homem que também estaria envolvido no caso.
 
Entre os detidos estão o motorista do ônibus e outros cinco rapazes que desceram do veículo e levaram a jovem a uma casa em Amritsar, no estado de Punjab. Ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima.
 
Comoção

 No fim de dezembro, seis homens bêbados estavam em um ônibus quando abordaram uma estudante de fisioterapia de 23 anos e o companheiro de 28 anos. Eles violentaram a moça diversas vezes antes de empurrar o homem do veículo em movimento.
 
Durante o ataque, a vítima sofreu sérios ferimentos intestinais por ter sido agredida com uma barra de ferro. A vítima morreu no dia 28. Centenas de indianos foram às ruas do país em protestos após a morte da jovem.
 
Cinco suspeitos foram presos depois do crime e indiciados por estupro coletivo no último dia 7, durante audiência realizada em Nova Délhi. Os réus, a maioria de comunidades pobres, terão direito a assessoria jurídica do tribunal antes do início do julgamento. Mas juristas dizem que a falta de representação prévia poderá dar margem a recursos em caso de condenação.

No início de janeiro, diante da repercussão do estupro coletivo, a Justiça indiana inaugurou seis tribunais de processo rápido para reduzir o acúmulo de processos pendentes por crimes sexuais em Délhi.

Lindas e poderosas, delegadas se destacam em ambiente masculino


 
Elas são lindas, jovens e poderosas... E andam armadas! Cada vez mais mulheres assumem cargos de comando nas polícias brasileiras. O ambiente ainda pode ser masculino, mas isso está mudando e elas têm a força.
 
É cada vez mais comum ver mulheres se formando para delegadas nas academias de polícia do país. No Rio de Janeiro, no último concurso para delegado de polícia, dos aprovados, 30% são mulheres.
“Sou delegada de polícia há 15 anos. Quando entrei essa realidade era um pouco diferente. O percentual de mulheres vem aumentando na polícia”, diz Jéssica de Almeida, diretora da Academia de Polícia.
 
Em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul, 28% dos delegados de polícia hoje são mulheres. No Pará, esse índice chega a 36%.
 
Na novela ‘Salve Jorge’, a delegada Helô, personagem da atriz Giovanna Antonelli, reflete um pouco essa nova realidade.
 
“O charme das delegadas é poder ser feminina em um ambiente tão masculino e ser respeitada pelo sexo oposto, já que a mulher viveu tantos anos submissa”, afirma a atriz.
 
Por que está aumentando a procura pelo cargo de delegada da polícia? “A gente vem de uma polícia de enfrentamento para uma polícia que está buscando a paz, uma polícia de pacificação. Eu acho que essa polícia mediadora tem muito a ver com o papel da mulher. Essa delegada traz para esse ambiente policial uma harmonia e uma capacidade de solucionar conflitos. A mulher está percebendo que o cargo de delegado é bastante feminino”, avalia Jéssica de Almeida.

ATIVISTAS PROTESTAM

O grupo protestava pelos direitos dos gays e contra recentes declarações do papa contrárias ao casamento entre homossexuais Foto: Vicenzo Pinto / AFP
 
 
No dia 13 de janeiro quatro ativistas ucranianas do grupo Femen protestaram em frente à Basílica de São Pedro, no Vaticano. As manifestantes foram oprimidas pela polícia e por fiéis.
 
Manifestação ocorreu enquanto o papa Bento XVI fazia sua semanal oração do Angelus, o grupo protestava pelos direitos dos gays e contra recentes declarações do papa contrárias ao casamento entre homossexuais.

Planejando 2013

Equipe de Juazeiro organiza suas atividades para 2013
 
Desde o dia 07 de janeiro, a equipe da Pastoral da Mulher - Unidade Oblata de Juazeiro vem se reunindo para planejar as atividades de 2013. Ao retomar a avaliação do trabalho feita em dezembro, todas vem organizando as ideias que foram levantadas e refletidas para melhoria do trabalho com as mulheres e também da equipe.
Haverá ainda um momento do planejamento com o assessor Daniel Reich que juntamente com a equipe estará construindo o material.
O retorno das atividades com as mulheres está previsto para o final do mês de janeiro com força total.
 
 

Prostitutas de BH têm aulas grátis de inglês para se preparar para a Copa

A ideia é ensinar o básico. "Fruits" (frutas), por exemplo. Mas o "vocabulário técnico", como "condom" (preservativo), também estará presente em aulas de inglês que prostitutas de Belo Horizonte terão para receber os turistas na Copa de 2014.
"Elas vão aprender frutas, verduras, legumes. Mas algumas palavras a gente pode trabalhar mais, no sexo, no fetiche", diz Cida Vieira, 46, presidente da Associação de Prostitutas de Minas Gerais.
Cerca de 20 garotas de programa já se inscreveram para participar do curso gratuito, organizado pela instituição. A expectativa de Cida é que até 300 das 4.000 associadas frequentem as aulas até o final do ano.
As classes de idiomas já têm local para acontecer: uma sala cedida pela Associação dos Amigos da Rua Guaicurus (zona de prostituição de Belo Horizonte).
 
 
 


VOLUNTÁRIOS
O grupo busca professores voluntários. A vice-presidente Laura do Espírito Santo, 54 (mas "colocando muita menina de 20 no chinelo"), diz que a associação já conta com psicólogos e médicos voluntários, o que a faz acreditar que não haverá dificuldade.
Se for preciso, porém, serão contratados profissionais.
A ideia é que o curso dure entre seis e oito meses e que as primeiras turmas tenham início até março. A associação planeja ainda aulas de francês e italiano.
 
QUALQUER PROFISSÃO
Para Pollyana Temponi, 27, "profissional do sexo há três", o inglês vai servir para negociar preço e combinar como vai ser o programa com o cliente.
"Hoje em dia em qualquer profissão você tem que saber inglês", diz.
Outras sonham mais alto: "Vou fazer o curso porque a única coisa que sei falar hoje é 'I love you'. É inglês, né? Te amo? Isso fica difícil falar. Mas talvez, quem sabe? Posso me apaixonar", diz a prostituta C., 54, que não quis ter seu nome divulgado.
 
 
 
LUIZA BANDEIRA
DE BELO HORIZONTE

Doenças cardiovasculares são maior inimigo das mulheres, dizem médicos

De cada dez, seis morrem de infarto, principalmente depois da menopausa.
Cardiologistas Roberto Kalil e Otávio Gebara estiveram no Bem Estar desta 3ª.
 
As doenças cardiovasculares são o inimigo número um das mulheres. De cada dez, seis morrem de infarto, principalmente após a menopausa. E a maioria não tem consciência disso, pois concentra toda a preocupação em exames ginecológicos, como os de mama e do colo do útero.
 
Para alertar o sexo feminino sobre os riscos do coração, o Bem Estar desta terça-feira (15) convidou os cardiologistas Roberto Kalil, que também é consultor do programa, e Otávio Gebara, professor livre-docente da Faculdade de Medicina da USP.
 
Segundo Gebara, as doenças cardiovasculares matam seis vezes mais que o câncer de mama, por exemplo. E as brasileiras são líderes das Américas em acidente vascular cerebral (AVC): têm três vezes mais o problema que as americanas e canadenses.
 
Gordura pera e maçã (Foto: Arte/G1)
 
Entre os principais fatores de risco das mulheres estão: hipertensão, colesterol, diabetes, obesidade abdominal, sedentarismo, cigarro e interação entre fumo e anticoncepcional (que a partir dos 30 anos pode causar trombose venosa e uma consequente embolia pulmonar). De acordo com o especialista, 90% dos riscos são determinados por esses fatores e pelo estilo de vida, contra 10% da carga genética. Ou seja, é possível mudar esse quadro.
 
Após a menopausa, o risco aumenta ainda mais: a mulher deixa de ter o corpo em formato de pera e passa a ser “maçã” (veja arte acima). Isso significa que o depósito de gordura abandona as coxas e o bumbum para se concentrar ao redor do abdômen e na parte superior do corpo. Cinturas acima de 80 cm para o sexo feminino e de 94 cm para o masculino já devem acionar o sinal de alerta, de acordo com a Federação Internacional de Diabetes.
 
Ao lado do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) - divisão do peso pela altura ao quadrado -, a circunferência da cintura é usada para medir o risco cardiovascular de uma pessoa, pois é simples e de fácil acesso: basta uma fita métrica.
 
Coração a mil
 
Como prometido pelo Bem Estar na semana passada, o resultado do teste cardíaco de duas presidentes de escolas de samba de São Paulo foi divulgado. Antes da apuração das notas do carnaval, Angelina Basílio, da Rosas de Ouro, e Solange Bichada, da Mocidade Alegre, mostravam batimentos comportados: 86 e 76, respectivamente.
 
Nenhuma das escolas chegou à reta final como favorita, mas a expectativa provocou fortes emoções. “Não tem jeito, sou uma pessoa extremamente ansiosa, é da minha natureza”, disse Solange. Já Angelina recordou a festa de cinco anos atrás, quando perdeu no último quesito: bateria. “Comecei a sentir um calor infernal. Passei por um cardiologista, que constatou que eu não era hipertensa. Foi extremamente emocional”, lembrou.
 
Às 18 horas da última terça-feira (8), o resultado: Mocidade em sétimo e Rosas em oitavo. Como ficaram o coração das presidentes? Bateram forte, mas sem perder o ritmo. A frequência cardíaca de Solange chegou a 118 e a de Angelina, a 116 – valor considerado normal se levado em conta o momento de estresse e ansiedade pelo qual as duas passaram.

Voltamos

Oi gente

Voltamos das férias cheias de energias para 2013. Esperamos que você continue conosco acompanhando nossas atividades neste nosso espaço.
Aproveite!!