4º Estudo Preparatório para o Encontro da Rede Oblata



A equipe da Pastoral da Mulher de Juazeiro se reuniu na manhã desta quarta-feira, 24/05/2017, a fim de realizar o 4º estudo preparatório para o encontro da rede Oblata, previsto para o mês de setembro do ano em curso.

Oficina Terapêutica de Design de Sobrancelhas




As oficinas terapêuticas, previstas no projeto de acolhida, estão acontecendo na sede desde o mês de fevereiro, e têm como foco principal motivar as mulheres atendidas a vivenciarem um processo de acompanhamento, através da participação nas atividades oferecidas.

Encontro de Mulheres Pérolas do mês de maio


O encontro do grupo Mulheres Pérolas do mês de maio aconteceu na última terça feira, 16/05/2017, e contou com a participação especial da Enfermeira e professora da Univasf: Lucineide Santos da Silva.

Com o tema Sexualidade, a profissional fez uma roda de conversa com as mulheres, voltada principalmente para questões de saúde e responsabilidade na vida sexual; fez uma abordagem do significado da palavra sexualidade, desmistificando a vinculação exclusiva com as relações sexuais; explicando que se trata de um fenômeno que se desenvolve desde a infância e está presente em todas as fases da nossa vida.


As pérolas presentes ouviram atentamente e foram bastante participativas; aproveitaram o momento para tirar suas dúvidas e compartilhar histórias. Foi um momento rico, de grande aprendizagem. 

Fonte: Pastoral da Mulher.

Pastoral da Mulher celebra o Dia das Mães com momento de reflexão e relaxamento


O Dia das Mães é uma data comemorativa em que se homenageia a mãe e a maternidade. Em alguns países é comemorado no segundo domingo do mês de maio (como no Brasil e na Irlanda).
 
No último dia 12/05, a Pastoral comemorou a data com um momento de reflexão conduzido pela psicóloga da instituição, Miriam Duarte. Na ocasião, a profissional trabalhou o ser mulher abordando principalmente os desafios e conflitos de ser mãe. A reflexão foi propícia para o momento, pois as mulheres que vieram para celebrar o seu dia, também tiveram a oportunidade de interagir com as outras, e partilhar os seus relatos de vitórias e de perdas. Foi percebida a emoção no olhar delas enquanto falavam na ocasião.

“Fui com uma mala cheia de sonhos”: Assim brasileiras são transformadas em escravas sexuais na Espanha


Duas vítimas da rede de tráfico internacional de mulheres estudam em uma casa de acolhimento da ONG Projeto Esperança, na Espanha, em abril passado. CARLOS ROSILLO
 
Carla, que hoje é agente social, conta como conseguiu escapar da máfia que a forçava a trabalhar como prostituta em Madri e Sevilla.

A profissão mais antiga na China mais moderna


Wang Xiaohong, de 43 anos, em Pequim M. V. L.
 
Prostituição é ilegal no país, mas tem aumentado acompanhando o desenvolvimento econômico.
 
Durante o dia, Jinjin colabora com uma ONG e promove o sexo seguro, distribui preservativos e ensina as prostitutas de Pequim sobre como evitar as doenças sexualmente transmissíveis e sobre seus direitos. À noite, em um clube de entretenimento, é mais uma delas. Com um corpo cheio de curvas e um sorriso malicioso, não tem dificuldades para conseguir clientes.
 
"É uma vida confortável", diz ela, dando de ombros. "Por dia posso ganhar mais de mil iuanes (cerca de 500 reais) facilmente, por mês mais de 30.000 (13.500 reais). Os clientes às vezes me convidam para jantar, me dão presentes, capricham comigo. Em qual outro trabalho poderia ganhar tanto dinheiro? A ONG paga muito pouco".